quinta-feira, 5 de maio de 2011

VOX FAUCIBUS HAESIT

           Morte súbita! A UNIME desmoronou-se inexplicavelmente.
           Segunda-feira, outubro, 20, 2008. Fim de aula da disciplina mais envolvente do curso de Ciências Jurídicas - Direito Processual Penal.
           A imprevisibilidade do existir é tamanha que não se nos damos conta do momento em que poderemos estar a sorrir ou chorar. Eis que se nos desabou em nossos corpos espirituais uma grande perda. Irrecuperável! Como afirma o psicológo e antropólogo Roberto Crema: "A menor distância entre duas pessoas é o riso e a lágrima e, às vezes, há determinados momentos onde o riso e a lágrima transcorrem ao mesmo tempo."
          A UNIME, como sempre, silencia quando moralmente ela deve nos preparar para as hecatombes que acontecem em nosso tão amado curso de Ciências Jurídicas. E somos abandonados!...
          Sei, tão somente, do meu desânimo para decidir enfrentar o inusitado.
          Foi uma premonição. Senti-me um dia antes fazendo um discurso de despedida. Só não sabia que foi para ouvir uma frase lacônica do Mestre, amigo, irmão e intelectual Cristão-Espírita-Kardecista, o jovem Magistrado Federal, Cristiano Miranda de Santana que, naquele momento afirmara não mais ser nosso professor, - ser nosso Mestre. Ora só!... Dentre os poucos professores especiais que temos, a UNIME nos deixa órfãos do nosso dileto Mestre Cristiano Miranda.
         Homem de moral ilibada, probo, consciente, harmonizado e de uma dedicação imensurável para com  seus discípulos. O Mestre com apenas 35 anos de idade, e 12 de Magistrado. Tenho certeza de que é tão somente de homens e mulheres que se assemelhem a ele, que o Brasil precisa para sair da podridão moral .
        Se um dia antes de minha MORTE eu puder sentir que as mulheres e os homens que se encontrarem no poder em nosso Brasil assemelharem-se ao Mestre Cristiano Miranda de Santana em sua qualificação ética, moral e espiritual voltada para a Humanização e Justiça, o Brasil , tenho absoluta certeza sairá da desonra, do genocídio e do mar de sangue que banha o nosso povo sem que possamos ver o Estado brasileiro, - seus gestores, em todas as esferas do poder, legitimarem a "Ordem e Progresso".
       Ao Mestre, com respeito e gratidão, saiba que seus discípulos estão abatidos. Em estado de comoção. Não sabemos e não entendemos coisa alguma sobre o comportamento da UNIME. Sei que nós somos seus amigos  e a recíproca se nos é verdadeira. Estou delirando. Estamos sem entender.
       Tudo bem. O Senhor, Mestre, com apenas 35 e eu um pouco mais, é para mim uma referência de vida; criação do nosso Pai Celestial. Jamais lho esquecerei. Jamais lho esqueceremos. A sua especial missão aqui no planeta é a de Construir a Humanidade. Disto sabemos nós. Muita Paz!

*Raimundo José Evangelista da Silva, (acadêmico Ciências Jurídicas/UNIME) - matutino, 7º SEMESTRE.
          

Um comentário:

  1. E a voz morreu na garganta!... O capitalista da educação não foge a regra dos demais!... na ambição de armazenar fardos de papel moeda desconhece o princípio basilar que é o princípio da Dignidade da Pessoa Humana. Atropela tudo e todos para GANANCIOSAMENTE sentir o prazer de MORRER vítima de INFARTO AGODO DO MIOCÁRDIO, ou AVEH, ou AVEI(ACIDENTES VASCILARES ENCEFÁLICOS HEMORRÁGICO OU ISQUÊMICO), na triste agonia de EMPILHAR o VIL METAL!!!

    ResponderExcluir

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime Jornal do Brasil Em fevereiro a prefeitura do Rio, atravé...

Tornar a ver