sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Medicina e Saúde


Cristiane Rozicki

Cr.rozicki@gmail.com

A medicina convencional, e desatualizada, continua a receitar medicamentos de altíssimo custo e que provocam graves efeitos colaterais nos pacientes que os utilizam. Este comercio, aliado a medicina, sem objeções legais, éticas e morais, continua a crescer no Brasil. A medicina convencional e as farmácias aliadas continuam fabricando produtos que não curam e que sequer são questionados ou nem é verificada sua eficácia na melhora da qualidade de vida das pessoas.


Qual foi o portador de esclerose múltipla que não recebeu a indicação e receita para comprar rebif, copaxone, interferon e fazer pulso terapias. Danoso à saúde, não trazem benefício prático ao doente, e garantem o crescimento financeiro de laboratórios e farmácias fabricantes daquelas drogas.


ALGUNS DADOS SOBRE OS EFEITOS COLATERAIS
DOCS-A~1
Qual é a ética médica neste momento da aplicação das injeções?

Os mais graves reflexos do uso do interferon, segundo a pesquisa, são a ocorrência de surtos, novas infecções, a depressão e até o suicídio.

As origens do que hoje é chamado de Interferon, são de 50 anos atrás, quando começaram estudos na Europa. O Interferon é um antiviral, conhecido como imunomodulador. Esta opção de manejo da imunidade do paciente de E.M. ainda encontra opositores entre os neurologistas norte-americanos. A utilização do Interferon pretenderia evitar a evolução da desmielinização. Vale notar que não há recuperação do que foi perdido.


Entre os efeitos colaterais pode ser o surgimento de necroses por causa das injeções, abalos ao fígado e medula óssea, e podem surgir infecções – bexiga por exemplo -, assim como pode acontecer novo ataque da E.M., novos surtos durante o tratamento com interferon podem ocorrer. Dor, mal estares, tonturas. Provoca depressão. Hoje, sabe-se que O TRATAMENTO CONVENCIONAL da esclerose múltipla, feito com o medicamento Interferon e corticosteroides, além de fisioterapia e fonoaudiologia, têm a redução em 30% das crises, surtos.(2)

Este é um exemplo de ‘terapia’ inadequada:

Depressão e ideias suicidas induzidas por interferon beta na esclerose múltipla. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário