domingo, 18 de setembro de 2016

Falar de amor, é não saber falar

                                                                         



Fala do amor, é como falar da eloquência dos sentidos, da retórica do sentir, falar de amor, é viver com a ausência das palavras e mesmo assim falar_se tudo, é o sentir sem tocar, é o verbo fazer sem ser feito, é ver sem olhar, é não saber e mesmo assim entender tudo, falar de amor, é não alcançar explicação óbvia para o que se sente e ainda assim ter um sentir tão intenso quanto a profundidade inalcançável do mar, é viver infinitamente todo o mistério da vida num único segundo, falar de amor, é não falar,  é simplesmente amar....

Ana Elizabeth Baade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conheça um pouco do nosso cérebr...

Tornar a ver