sexta-feira, 22 de abril de 2011

DROGAS - causas e efeitos

Cocaína
O hábito de mascar folhas de coca entre a população nativa dos Andes existe a pelo menos 5000 anos. Tal hábito visava a amenizar o cansaço e a fome. As baixas concentrações da substância nas folhas tornam improváveis as chances de depen -


dência entre seus usuários. Os casos de dependência tornaram-se mais freqüentes a partir do século XIX quando a cocaína foi isolada de suas folhas.


Efeitos
É um estimulante. O consumo de cocaína provoca aceleração da velocidade do pensamento, inquietação psicomotora (dificuldade para permanecer parado, até quadros mais sérios de agitação), aumento do estado de alerta e inibição do apetite. Alterações do humor são passíveis de grande variabilidade, indo da euforia (desinibição, fala solta) a sintomas de mal-estar psíquico (medo, ansiedade e inibição da fala). A duração do efeito depende da via de administração escolhida: cerca de 30 minutos quando cheirada e menos de 10 minutos quando fumada ou injetada. Ao final o usuário geralmente fica 'fissurado', isto é, com vontade de consumir mais.


Consequências


Durante o consumo pode levar a problemas cardíacos, como o infarto do coração. O consumo de grandes quantidades pode causar convulsão. Se consumida com freqüência durante vários meses pode levar a depressão, ansiedade, deixar a pessoa irritada, impulsiva e cansada. Cheirar cocaína com freqüência pode danificar o interior do nariz.



Voltar











Tratamento Alcoolismo


Tratamento Feminino


Tratamento Comorbidades


Nossas Unidades


Como chegar
até a clínica


Contate-nos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antônio Fredereico de Castro Alves, - Grande Homem e Genial Poeta

Castro Alves, 1871. Última entrevista do poeta da liberdade 16 de agosto de 2017   <img width="570" heig...

Tornar a ver