sábado, 23 de abril de 2011

Tiróide e gravidez
De um modo geral, o hipertiroidismo, o hipotiroidismo e o aparecimento de nódulos da tiróide,
são mais frequentes nas mulheres do que nos homens. A razão não está ainda bem definida,
mas parece estar dependente da acção das hormonas femininas.
Paralelamente, as mulheres têm um risco maior de padecerem de doenças auto-imunes. Duas
das doenças da tiróide mais frequentes são auto-imunes: a tiroidite de Hashimoto e a doença
de Graves. Este tipo de doenças é provocado por alterações no sistema imunitário.
Habitualmente, o sistema imunitário defende-nos contra germes (bactérias) e vírus, fabricando
anticorpos. Nas doenças auto-imunes o organismo fabrica anticorpos contra os seus próprios
órgãos. As doenças do sistema imunitário tendem a aparecer em vários elementos da mesma
família.
Doenças da tiróide durante a gravidez
A tiróide aumenta de volume (bócio) durante a gravidez, quase sempre entre 10 a 30%, mas
este bócio não se traduz em qualquer problema desde que as hormonas estejam normais. Se
for notado que tem um nódulo, pode fazer uma citologia (picada-biópsia) para ver a respectiva
natureza.
A gravidez está associada a alterações, quase sempre normais e reversíveis, quer do
doseamento de hormonas tiroideias, quer das dimensões da glândula.
Como vimos, a tiróide aumenta de tamanho durante a gravidez, ou seja, aparece bócio, o que
não significa que haja alteração da produção hormonal. No entanto, podem realmente surgir
aumento ou diminuição da função tiroideia. As mulheres que engravidam podem não notar os
sintomas clássicos da doença, porque muitos deles aparecem também na gravidez normal. Por
exemplo, uma grávida pode sentir calor, cansaço, nervosismo ou mesmo apresentar tremor
das mãos. Uma observação do seu médico e o doseamento hormonal nessa altura, permitem
informar do que se está a passar.
Uma mulher grávida com doença da tiróide é tratada de uma maneira diferente do homem, ou
da mulher não grávida. Por exemplo, materiais radioactivos que são vulgarmente utilizados nos
exames de estudo ou no tratamento destes doentes, nunca devem ser utilizados numa mulher
grávida. Também a altura de uma citologia, cirurgia, ou mesmo os medicamentos para tratar o
hipertiroidismo, são especiais durante a gravidez.
Deve discutir todas as suas dúvidas com o médico endocrinologista que a deverá seguir
durante este período.
Diagnóstico
Só o seu médico lhe pode diagnosticar com certeza a existência de uma doença da tiróide. De
qualquer modo, poderá estar atenta a alguns dos sintomas que já foram referidos.
O seu médico irá fazer a sua história clínica e observação física, bem como o doseamento das
hormonas da tiróide no sangue.
Tratamento
A gravidez não permite todo o tipo de tratamentos, porque o seu médico terá de ter em conta a
segurança do seu filho. Tal como na gravidez, o iodo radioactivo não pode ser usado se está a
amamentar. Poderá fazer citologias e poderá ser medicada com segurança com:
-Antitiroideus - medicamentos usados no hipertiroidismo para parar a produção de hormonas.
-Comprimidos de hormona tiroideia - medicamentos que vão fornecer ao seu organismo a
quantidade certa que a sua tiróide não é capaz de fabricar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Antônio Fredereico de Castro Alves, - Grande Homem e Genial Poeta

Castro Alves, 1871. Última entrevista do poeta da liberdade 16 de agosto de 2017   <img width="570" heig...

Tornar a ver