sábado, 23 de abril de 2011

normalmente não têm evolução espontânea favorável (nódulo hiperfuncionante, bócio
multinodular tóxico).
Hipotiroidismo subclínico
O que caracteriza o hipotiroidismo subclínico é a associação do aumento da TSH com a
presença de níveis normais da T4.
O hipotiroidismo subclínico é normalmente assintomático (sem sintomas) e o diagnóstico é feito
em doseamentos hormonais de rotina com ou sem associação a vagos sintomas clínicos. No
exame clínico a tiróide pode não ser palpável ou ter ligeiro aumento do volume. As causas mais
frequentes do hipotiroidismo subclínico são a doença auto-imune da tiróide e o tratamento
insuficiente do hipotiroidismo. As outras causas, menos frequentes, são: tratamento do
hipertiroidismo (durante e após), tiroidite do pós-parto, tratamento com amiodarona, citoquinas,
iodo e lítio.
A frequência da tiroidite auto-imune é elevada. A idade, o sexo feminino e a presença de
anticorpos antitiroideus estão associados com a maior prevalência do hipotiroidismo subclínico
e com a sua evolução para hipotiroidismo. A progressão anual para hipotiroidismo clínico é de
cerca de 5% na mulher com anticorpos antitiroideus positivos e TSH elevada.
A necessidade de fazer o rastreio do hipotiroidismo subclínico tem sido tema de debate e
controvérsia. É hoje consensual fazer o rastreio em todas as mulheres após os 50 anos de
idade. Também se deverá fazer na mulher grávida que apresenta bócio, títulos elevados de
anticorpos antitiroideus, outras doenças auto-imunes e história familiar de doença da tiróide ou
de outras doenças auto-imunes.
As recomendações terapêuticas têm sido avaliadas em função dos seus reais benefícios.
Quando a TSH é superior a 10 mUI/L aconselha-se o tratamento com levotiroxina. Nestes
casos está comprovada a melhoria de sintomas cognitivos e outros de natureza cardiovascular
e do metabolismo lipídico. Quando a TSH está entre 5 e 10 mUI/L o tratamento é controverso.
Nestes casos a opção terapêutica deverá será tomada individualmente. Poderão ser tratados
os indivíduos jovens com bócio e anticorpos antitiroideus positivos e indivíduos com sintomas
potencialmente atribuíveis ao hipotiroidismo. As crianças e adolescentes, a mulher grávida e a
mulher que pretende engravidar deverão fazer tratamento. O tratamento de doentes com
doença coronária deverá ser cuidadosamente avaliado caso a caso.
O tratamento do hipotiroidismo subclínico deverá ser feito com a administração de levotiroxina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

José (Carlos Drummond de Andrade)

JOSÉ E agora, José? A festa acabou, a luz apagou, o povo sumiu, a noite esfriou, e agora, José? e agora, você? você...