sábado, 23 de abril de 2011

NavigaçãoInícioNeurociênciaNeuropsicologiaPsicologia SocialComportamentoPsicopatologiaEventosCursosMais ˬGenética
Psicanálise
Saúde
Notícias Diversas
Concursos Pesquisa estuda correlação entre "países felizes" e altas taxas de suicídio
12345Avalie esta notícia: Detalhes
por Kleyson Matos | em Sexta, 22 Abril 2011 12:13 Compartilhe No que parece ser um paradoxo absurdo, novas pesquisas realizadas na Universidade de Warnick e do Colégio Hamilton (EUA), encontraram correlações fortes entre países considerados mais "felizes" e altas taxas de suicídio.

Os pesquisadores colheram dados de mais de 2,3 milhões de americanos e utilizaram investigações prévias feitas em outros países, relacionando a qualidade de vida e as taxas de suicídio.

Essa nova pesquisa descobriu que umas séries de países, incluindo Canadá, EUA, Islândia, Irlanda e Suiça, apresentam níveis relativamente elevados de qualidade de vida e também altas taxas de suicídio, a comparação dos EUA ajudou a reduzir o preconceito quando se comparam países de culturas diferentes.

O estudo aponta que também estados onde as pessoas estão mais satisfeitas com sua qualidade de vida, a tendência e ter maiores taxas de suicídio do que aqueles estados onde a condição de vida é média ou baixa.

Por exemplo, os dados brutos de Utah mostraram que o estado está em primeiro lugar na satisfação de qualidade de vida, mas tem a nona maior taxa de suicídio dos EUA. Enquanto isso Nova Iorque ficou na 45° posição em satisfação, e tem a menor taxa de suicídio do país.

Em um esforço para determinar os fatores que influenciam este fenômeno ,os pesquisadores associaram os seguintes itens: idades, sexo, religião, escolaridade, estado civil e situação de emprego.

Mesmo com o ajuste na escala devido os itens, houve uma correlação muito forte entre felicidade e as taxas altas de suicídio.

Segundo um pesquisador, "pessoas descontentes em um lugar feliz, podem sentir-se particularmente mal tratado pela vida. Aquela tristeza contrasta, por sua vez aumenta o risco de suicídio. Se os seres humanos estão sujeitos a alterações de humor, os pontos baixos da vida podem, assim, ser mais tolerável em um ambiente em que outros seres humanos são infelizes.”

Disse ainda, "Este resultado é consistente com outras pesquisas que mostram que as pessoas julgam seu bem-estar em comparação com os outros ao seu redor. Estes tipos de efeitos de comparação foram mostrados também no que diz respeito à renda, desemprego, criminalidade e obesidade.”

O documento, intitulado "Obscuros Contrastes: O Paradoxo das altas taxas de suicídio em lugares felizes" será publicado no Journal of Economic Behavior & Organization.

Fonte: Psych Central
O que achou sobre a notícia? Qual sua opinião? CompartilheJoomla SEF URLs by ArtioPsicologado Notícias
Orar por outras pessoas pode ajudar a controlar emoções negativas
por Fernando MartinsUma série de estudos descobriu que depois de uma pessoa ser intencionalmente provocada a ter raiva, ela se acalmará mais ...
Notícias Recentes
Professores são inseguros para usar tecnologia, diz estudo da Unicamp
Dizer palavrões alivia a dor em pessoas que não xingam com frequência, afirma estudo
Células da pele convertidas em neurônios ajudam a entender esquizofrenia
Pesquisa estuda correlação entre "países felizes" e altas taxas de suicídio
Orar por outras pessoas pode ajudar a controlar emoções negativas
Roupas íntimas revelam preferências, desejos e medos de quem os usa ou os admiraColoque estas notícias no seu site/blogÚltimas NotíciasMais LidasProfessores são inseguros para usar tecnologia, diz estudo da Unicamp

Dizer palavrões alivia a dor em pessoas que não xingam com frequência, afirma estudo

Células da pele convertidas em neurônios ajudam a entender esquizofrenia

Pesquisa estuda correlação entre "países felizes" e altas taxas de suicídio

Orar por outras pessoas pode ajudar a controlar emoções negativas

Próxima abaO Psicologado sorteia livro de Neurolinguística para seus seguidores... Participe você também!

Sexo oral causa mais câncer de garganta que cigarro e bebida, diz pesquisa

Esperma age como antidepressivo natural

Pensar demais faz mal ao cérebro

Relações não duram porque maioria não enxerga o outro como ele é, diz psicólogo

Publicidade
Parceiros Psi
A Hipnose por ela Mesma
Blog - Análise e Síntese
Blog - Marcia Falleiros
Comporte-se
Maria Teresa
Psicologia Acadêmica
Psicologia dos Psicólogos
Psicologia e Ciência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime Jornal do Brasil Em fevereiro a prefeitura do Rio, atravé...

Tornar a ver