segunda-feira, 18 de abril de 2011

Imprimir Compartilhar


DELÍRIO
Sinônimo e Nomes Populares:

Alucinação, loucura, visão.

O que é?
São todas as doenças que levam uma pessoa a ouvir, enxergar e pensar que está vivenciando uma situação inexistente podendo levar o paciente a um quadro de agitação e/ou agressividade.
Como se desenvolve?
As causas são as mais diversas possíveis. Doenças, uso de drogas ilícitas, remédios entre outras. As doenças de fígado, hemorragias e isquemias cerebrais podem levar a delírio.
O uso de LSD (ácido lisérgico), mescalina, cocaína, cola de sapateiro, intoxicação por metais pesados também podem levar a delírio. Sífilis, encefalites e meningite podem criar quadros de delírio. Epilepsias do lobo frontal e temporal levam o indivíduo a ouvir e enxergar coisas que não existem. Remédios para doença de Parkinson e corticóides podem levar os pacientes a delírio. Alguns tumores cerebrais levam a delírio, mas não é comum.
Pacientes psiquiátricos, com bastante freqüência, têm delírios que podem ser de lógicos e bem estruturados a quadros bem pouco elaborados.
Privação de drogas podem levar também a quadros de delírio, como nos pacientes que deixam de ingerir álcool de forma súbita.
O que se sente?
O indivíduo passa a ter visões incongruentes, ouvir sons ou vozes e a ficar agitado com a sua percepção, muitas vezes inverossímil para o próprio paciente.
Como o médico faz o diagnóstico?
O diagnóstico é feito através de entrevista com o paciente, com perguntas corriqueiras como: quem ele é; em que país se encontra; idade e situações de seu cotidiano bem conhecidas. Caso o paciente responda de forma inadequada, apresentando-se agitado, tem-se grande chance de que esse paciente esteja em delírio.
A tomografia computadorizada do encéfalo (TC) e a ressonância magnética do encéfalo (RM) nos informam sobre alguma alteração cerebral do paciente.
Exames para dosagem de drogas na urina e sangue, bem como alguma prescrição de medicamentos, devem ser avaliados.
Exames de laboratório para sangue e urina são úteis em doenças metabólicas das mais variadas.
Como se trata e como se previne?
A prevenção é possível nos casos de uso de drogas, doenças infecciosas e intoxicação por metais pesados.
O tratamento da dependência a agentes químicos é difícil e necessita de ajuda especializada. As doenças infecciosas devem ser tratadas com medicação específica para cada uma delas. Algumas medicações devem ser descontinuadas por produzirem efeitos indesejáveis.
Os tumores cerebrais devem ser tratados com cirurgia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime Jornal do Brasil Em fevereiro a prefeitura do Rio, atravé...

Tornar a ver