quarta-feira, 13 de abril de 2011

Medo e angústia | Brasil 247

Medo e angústia Brasil 247

14 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. DR. H.C. LUIS INACIO LULA DA SILVA - PARTE II


    Em dezembro de 1975, a revista publicou reportagem afirmando que cientistas haviam conseguido obter slides inéditos de Nessie, o monstro do lago Ness, suficientemente claras para identificar a suposta criatura como um plesiossauro, extinto há 70 milhões de anos. Veja dedicou seis reportagens ao monstro, citando supostas evidências científicas de sua existência em cinco delas, na última reportagem revelou que o monstro era uma fraude
    Em abril de 1983, a revista publicou, em sua seção de ciência, uma reportagem afirmando que pesquisadores alemães, da cidade de Hamburgo, haviam criado um processo inédito que permitia a fusão de células animais e vegetais, culminando com um produto híbrido de carne bovina e tomate, capaz de crescer em árvores e apelidado de "boimate". A reportagem se baseou em informações de teor humorístico do periódico britânico New Science, sem perceber que se tratava de uma brincadeira de 1º de abril.[5] O jornal O Estado de S. Paulo desmentiu as afirmações da publicação em 26 de junho daquele ano[6], e a própria revista publicaria uma nota no mês seguinte[7], desmentindo a matéria original, corrigindo o equívoco e pedindo desculpas aos leitores
    A revista é alvo de críticas relativas à sua parcialidade, entre os quais os jornalistas Luis Nassif em seção especial de seu blog[9] e o próprio Mino Carta, em diversas edições de sua revista, CartaCapital [10] [11] [12] [13] [14]. Ambos travam disputas judiciais com a revista e seus colunistas (em especial, Diogo Mainardi) em relação às acusações feitas por ambas as partes.
    Em agosto de 2010, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu ao Partido dos Trabalhadores (PT) direito de resposta a ser veiculado pela Veja. A decisão do TSE se deve à publicação da reportagem "Indio acertou no Alvo", sobre as declarações do deputado Índio da Costa acerca das supostas ligações entre o PT e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC} e o narcotráfico. Sobre a concessão do direito de resposta, o ministro Hamilton Carvalhido afirmou que "há uma linha tênue que separa o legítimo direito de exercer a liberdade de imprensa e seus abusos".[15]

    E por aí fora….
    O texto mencionado atrás teve origem na pena de um ilustre ‘analfabeto cultural’, um tal Augusto Nunes. Podem ler na íntegra clicando nesta ligação:
    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/a-trinca-que-trucida-o-portugues-pode-tirar-o-sono-dos-professores-de-coimbra/
    A trinca que trucida a língua portuguesa ameaça o sono dos professores de Coimbra
    veja.abril.com.br
    Com palavras e imagens, esta página tenta apressar a chegada do futuro que o Brasil espera deitado em berço esplêndido. E lembrar aos sem-memória o que não pode ser esquecido.

    Pois este senhor além de escrever uma série de disparates, ainda vem agredir a memória da Universidade de Coimbra, uma das mais antigas do mundo.
    Para já, impõe-se uma explicação sobre o significado do titulo ‘doutor honoris causa’.
    Doutor Honoris Causa é o titulo atribuído à personalidade que se tenha distinguido pelo saber ou pela actuação em prol das artes, das ciências, da filosofia, das letras ou do melhor entendimento entre os povos.

    “Honoris causa” é uma expressão latina que significa “por distinção honorífica, por motivo ou a título de honra”.
    Doutor honoris causa significa que o grau de “doutor” foi atribuído “a título de honra” e não por prestação de uma prova académica (tese de doutoramento).

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  8. DR. H.C. LUIS INACIO LULA DA SILVA - PARTE V

    Felizmente para o Brasil existem muitas pessoas que não professam o ‘analfabetismo cultural’, entre eles CONRADO MOREIRA MENDES, doutorando em Semiótica e Linguística Geral pela USP ,que teve a coragem de escrever estas tão sábias palavras em que repudia o preconceito linguístico e, por isso, eu assino por baixo


    "Hoje acordei e me deparei com uma manchete de uma coluna da Revista Veja, segundo a qual, Lula, por “trucidar” a língua portuguesa, não mereceria ganhar o titulo de honoris causa, oferecido pela Universidade de Coimbra, no dia 30 de março de 2011.

    Eis o link:

    http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/a-trinca-que-trucida-o-portugues-pode-tirar-o-sono-dos-professores-de-coimbra/

    Muitas pessoas que pensam de forma semelhante à da Revista Veja podem estar se questionando quão absurdo foi ter sido concedido, de acordo com o texto da coluna de Augusto Nunes, “o título de doutor honoris causa a um homem que nunca leu um livro nem sabe escrever”.
    Gostaria de tornar pública minha indignação em relação a esse amontoado de preconceitos de toda ordem veiculados naquele pequeno texto daquela coluna. Encaremos os fatos e assumamos que esse homem que, segundo a coluna da Veja, “nunca leu um livro nem sabe escrever”, foi o presidente que mais apoiou financeiramente a educação no Brasil de todos os tempos.
    Vamos fazer um pequeno esforço para nos lembrar – e nem faz tanto tempo assim – que durante a era FHC os professores universitários da rede federal, que, além dos mestrandos e doutorandos, são os pesquisadores do Brasil, ficaram 8 – OITO – anos sem 1 centavo de aumento.
    Durante a era Lula, investiu-se em melhores salários, no aumento do número das Universidades Públicas, no aumento do número de bolsas de mestrado e doutorado, no aumento das bolsas do Prouni, entre outras ações que visaram à melhoria do sistema educacional do Brasil e, de forma metonímica, do Brasil como um todo.
    Já FHC, doutor, último catedrático da USP e ex-professor da Sorbonne, ofereceu tão somente condições de sucateamento com vistas à privatização das Universidades Públicas. Imagine como seria um país que não produz conhecimento, que não faz pesquisa? É público e notório que a grande maioria das universidades particulares visam apenas ao lucro e são raras as que tem um programa de pesquisa ou de extensão.
    Por fim, a afirmação da coluna da Revista segundo a qual Lula “trucida” o português revela uma ideologia segundo a qual – e infelizmente ainda muito corrente no imaginário popular – o português de Portugal é mais puro, melhor, mais correto que o do Brasil por se aproximar mais da gramática normativa. Vejamos um trecho primoroso da coluna de Nunes:
    “Faz mais de 500 anos que o idioma oficial do Brasil chegou a bordo das primeiras caravelas. Mas os governantes da antiga colônia ainda não aprenderam a falar português.”
    Àquele texto, segundo o qual Lula “trucida” o português, ainda subjaz um preconceito maior ainda: se o português do Brasil é inferior ao de Portugal, o português do nordestino é o pior do pior, já que o Nordeste é uma região historicamente estigmatizada no Brasil.
    Acontece que a gramática normativa foi construída sobre as normas do português de Portugal e não sobre as do português do Brasil. E mais: as normas gramaticais nada mais são que a escolha de um certo tipo de variante, baseadas em alguns textos literários de uma determinada época. Portanto, nada mais arbitrário que a gramática normativa. Eu, como linguista, duvido muito que qualquer brasileiro, ou qualquer jornalista da Revista Veja, siga cegamente todas as regras dessa gramática, o que seria, no mínimo, ridículo.
    Seguramente os professores de Coimbra, uma das universidades mais antigas do mundo, têm uma visão muito mais ampla sobre conhecimento, política e sobre a própria língua portuguesa que aquela restrita e distorcida visão de mundo que se apreende daquele texto infeliz."

    ResponderExcluir
  9. DR. H.C. LUIS INACIO LULA DA SILVA - PARTE VI


    ESTE TEXTO NÃO FOI ESCRITO POR QUALQUER IDIOTA ANALFABETO (O LULA NÃO É ANALFABETO !!!! PODERÁ NAO SER ENGENHEIRO-DOUTOR-PROFESSOR (COMO AQUI TEMOS MONTES DELES...), MAS FOI O PRIMEIRO CIDADÃO BRASILEIRO QUE IRÁ FICAR NA HISTORIA DO BRASIL), mas sim por um homem com formação em áreas do conhecimento linguistico e, ainda por cima, estudando na que é considerada a MELHOR Universidade do Brasil).

    É clara a evidência de que é na Universidade da Vida que se estrutura a Vida da Universidade. Este acto de prestigiar homens como o ex-presidente Lula da Silva torna a vida dos homens de vontade mais estimulantes e com mais sentido. É, afinal a evidência de que se há homens que vivem das letras, há muitas mais letras que vivem dos homens...

    Como escrevi atrás, felizmente para esse grande e maravilhoso país que é o Brasil, ainda existem pessoas que pensam pela própria cabeça e que são racionais e pragmáticas. Descobri num blogue na Net, este texto de CID COSTA, o qual escreveu em 12 de Abril:

    Infelizmente a minoria de 15 % que não gosta do Lula, vem postando aqui esses comentarios podres. Para os 85% do povo brasileiro que aprovaram o governo Lula, a Universidade e Coimbra esta de parabens, pois soube reconhecer o trabalho do operario ignorante, boçal, sem estudos, enfim, um zero a esquerda, que tirou milhoes de brasileiros da pobreza, criou mais de 10 milhoes de empregos, coisa que o " sociologo " que traiu a esposa fazendo um filho numa reporter da rede Globo, o sr. FHC, com tantos estudos, nao conseguiu. Parabens UNIVERSIDADE de COIMBRA.

    Foi uma cerimónia linda apoiada por mais de mil estudantes brasileiros residentes em Portugal.

    http://www.planetauniversitario.com/index.php?option=com_content&view=article&id=21144%3Auniversidade-de-coimbra-concede-a-lula-titulo-de-doutor-honoris-causa&catid=27%3Anotas-do-campus&Itemid=73

    Ainda tive tempo para descobrir mais esta notícia num jornal brasileiro:

    O reitor chamou o ex-presidente e, em latim, concedeu a Lula o título de Doutor Honoris Causa. O rígido protocolo foi interrompido várias vezes pela festa dos mais de mil estudantes brasileiros. Dilma e Lula deixaram Coimbra uma hora e meia depois do previsto.
    O atraso na cerimônia foi compensado por uma gentileza do governo português, que cedeu um avião para levar Dilma e Lula de Coimbra a Lisboa, onde eles embarcaram para o Brasil.

    Noutro insuspeito jornal brasileiro pude ler:

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá, no final deste mês, em Portugal, o título de doutor honoris causa da Universidade de Coimbra, em Portugal, uma das mais tradicionais da Europa. A presidente Dilma Rousseff já confirmou presença na solenidade.

    Lula foi convidado para receber o título ainda quando era presidente, mas decidiu que somente aceitaria grau como esse quando deixasse o cargo. Em seus discursos, o ex-presidente sempre ironizou os "doutores" que passaram pelo governo antes dele. O antecessor de Lula,
    Fernando Henrique Cardoso, tornou-se doutor honoris causa de Coimbra em 1995

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime Jornal do Brasil Em fevereiro a prefeitura do Rio, atravé...

Tornar a ver