segunda-feira, 18 de abril de 2011

ABC da SaúdePortal direcionado ao público em geral que tem por objetivo a informação, divulgação e educação sobre temas de saúde com mais de 750 artigos escritos exclusivamente por mais de 30 especialistas. Audiência: 29 milhões de visitas em 2010.
Newsletter ABC da Saúde
Cadastre seu e-mail : Ok Quem somosEspecialidadesProfissionaisDieta do MediterrâneoCartão de BenefíciosTwitterRSS

Pesquisa por ordem alfabética:
ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZAcesso Rápido
Homem

Mulher
Criança

Pele
Sexo

Comportamento
Cirurgia Plástica

Coração
Câncer

Dentes
Reumatismo

Infecções
Imprimir Compartilhar


AMNÉSIA
O que é?
Amnésia é a perda de memória, parcial ou completa.
É, geralmente, temporária e pode ser devida a:
sintomas de diversas doenças neurodegenerativas (aquelas em que o sistema nervoso se deteriora progressiva e irreversivelmente),
resultado de danos a partes do cérebro vitais para o armazenamento da memória.

Existem causas orgânicas e psicológicas para a amnésia.
Algumas causas orgânicas incluem:
infecções que atingem o tecido cerebral, como encefalites por herpes simples
traumas físicos, tais como ferimentos ou pancadas na cabeça
derrame cerebral, insuficiência vascular
alcoolismo e drogadição.

Esse tipo de perda de memória acontece de repente e apresenta uma desorientação maior para tempo, menor para local e pessoas. A pessoa pode ser capaz de se recordar de eventos do passado distante, mas não do que aconteceu ontem ou hoje.
Blackout Alcóolico
Algo semelhante à síndrome amnésica pode ser observado em casos de blackout alcóolico, no qual a pessoa manifesta amnésia sem perda da consciência. O indivíduo intoxicado pode manter uma conversação ou executar outros atos normalmente, mas, após ficar sóbrio, não terá memória do episódio. Blackouts são observados em alcoolistas crônicos, embora possam ocorrer em não-alcoolistas que tenham se intoxicado intensamente. De qualquer modo, essa situação tem maior probabilidade de ocorrer quando a pessoa ingere grandes quantidades de álcool rapidamente, especialmente se estiver muito cansada ou com fome.
Embora exista a idéia de que a memória retorna quando a pessoa para de beber, pesquisas de laboratório indicam claramente que as lembranças perdidas em um episódio de blackout são irrecuperáveis e que, portanto, a amnésia representa um déficit em codificação.
Síndrome de Korsakoff
A síndrome de Korsakoff - encefalopatia induzida por álcool - é um estado grave de amnésia, onde pode aparecer confabulação e incapacidade de registrar novos traços de memória, levando o paciente a uma situação paradoxal, em que ele pode executar atos complexos aprendidos antes da doença, mas não consegue aprender outros mais simples e novas habilidades.
Quando a amnésia é causada por alcoolismo, torna-se uma doença progressiva e haverá problemas neurológicos, tais como movimentos descoordenados e perda de sensação nos dedos das mãos e dos pés. Quando esses problemas ocorrem, em geral, é muito tarde para começar a parar de beber.
Amnésia psicogênica
A amnésia de origem psicológica é denominada psicogênica e pode prejudicar tanto a memória remota quanto a recente, sendo quase sempre temporária.
Este tipo de perda de memória tende a ser máxima para crises emocionais e, algumas vezes, inclui mesmo uma perda confessa do auto-reconhecimento, podendo ser desencadeada por um acontecimento traumático com o qual a mente não pode lidar. Nesse caso, quase sempre a memória volta, de modo vagaroso ou repentinamente, alguns dias depois, embora a totalidade do trauma não possa ser recordada. Raramente, a pessoa perde a memória total de partes da sua vida.
Classificação/Tipos de amnésia
Podemos classificar as amnésias, de um modo geral, em três tipos:
Amnésia anterógrada.
Esta forma de amnésia segue-se a um trauma cerebral e é caracterizada pela incapacidade de lembrar novas informações. Lembranças de experiências recentes desaparecem, mas a pessoa consegue recordar com clareza os eventos anteriores ao trauma.

Amnésia retrógrada.
Em certo sentido essa forma de amnésia é o oposto da amnésia anterógrada, pois a pessoa consegue recordar-se dos eventos que ocorreram após o trauma, mas não consegue lembrar-se de fatos e informações que lhe eram familiares antes do trauma ocorrer.

Amnésia global transitória.
Esse tipo de amnésia não apresenta causas consistentes que possam ser identificadas, mas existem pesquisas sugerindo que ela pode ser desencadeada por enxaquecas (migraines) ou por um ataque isquêmico transitório. Esse tipo de ataque (ataque menor) ocorre quando um bloqueio em uma artéria corta temporariamente o suprimento de sangue a partes do cérebro. A pessoa vivencia esquecimento e confusão súbita. Pode ser um ataque breve, que dure 30-60 minutos, ou mais longo, de até 24 horas. Em casos mais graves, a pessoa sente completa desorientação, podendo vivenciar uma amnésia retrógrada com abrangência de vários anos passados. Embora seja uma experiência assustadora para o paciente, a amnésia global transitória tem, geralmente, um excelente prognóstico para recuperação.


Quais são as causas mais frequentes para a ocorrência de amnésia?
As causas mais freqüentes são:
Tóxicas,
entre as quais, ocupando cada vez mais espaço, estão o alcoolismo e o uso de drogas psicoativas.
Viróticas,

sendo de chamar atenção as encefalites, as hepatites e as cirroses.
Traumáticas,

fazendo parte da síndrome pós-comocional.

Epilépticas.


Psicogênicas,

aqui existindo o quadro de pantomima, no qual o examinado refere não se lembrar de certos acontecimentos para no fundo não se prejudicar.


Diagnóstico
Para realizar o diagnóstico e a sua causa, faz-se necessário investigar doenças ou traumas recentes, o histórico de medicações recentes e a saúde geral da pessoa. Muito provavelmente, será necessário o uso de exames laboratoriais, de função e de imagem, assim como testes psicológicos e exames psiquiátricos que determinem a extensão da amnésia e qual o sistema da memória afetado.
Tratamento
O tratamento depende da causa de base da amnésia, sendo individualizado. Independente da causa, tratamentos que incluam reabilitação cognitiva são úteis para a pessoa aprender estratégias que auxiliem a lidar com os distúrbios de memória.
Prognóstico
Alguns tipos de amnésia, tais como a amnésia global transitória, podem ficar completamente solucionados, não havendo perda permanente de memória. Outras, como a Síndrome de Korsakoff, associadas com prolongado uso de álcool ou amnésias causadas por graves traumas cerebrais, podem ser permanentes.
Dependendo do grau de amnésia e de suas causas, os portadores podem levar vidas relativamente normais, aprendendo, através de terapias, a se apoiarem em outros sistemas de memória que compensem o que foi perdido.
Prevenção
A prevenção da amnésia está diretamente relacionada a quanto os traumas cerebrais podem ser prevenidos ou minimizados.
Usar capacete ao andar de bicicleta e moto ou ao praticar esportes potencialmente perigosos, usar cinto de segurança ao dirigir automóveis e evitar uso de álcool e drogas caracterizam-se em medidas preventivas de fácil compreensão e fácil acesso.
Infecções cerebrais devem ser tratadas rápida e agressivamente para minimizar danos.
Pessoas vitimadas por derrames, aneurismas cerebrais e ataques isquêmicos transitórios devem ser levadas a imediato atendimento médico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime Jornal do Brasil Em fevereiro a prefeitura do Rio, atravé...

Tornar a ver