segunda-feira, 18 de abril de 2011

Imprimir Compartilhar


ARTERITE TEMPORAL
Sinônimos:

Arterite temporal ou arterite de células gigantes.

O que é?
Trata-se de uma doença autoimune (do seu próprio organismo) de etiologia desconhecida, que cursa com cefaléia (em idosos principalmente); geralmente acomete a artéria temporal superficial (artéria que passa nas têmporas), embora esteja relacionada com outras artérias.
Artérias de médio calibre sofrem uma alteração inflamatória, com deposição de células ditas "gigantes" e linfócitos (células especializadas do nosso sistema imunológico), com estreitamento da luz da artéria, resultando em isquemia distal (falta de circulação) e estimulação de fibras dolorosas. Quando acontece perda visual deve-se considerar como uma emergência médica.
O que se sente?
Dor de cabeça: cefaléia temporal em idosos
Sintomas neurológicos: isquemia (AVC, derrame), perda ou diminuição auditiva, mielopatias neuropáticas (degeneração dos nervos)
Claudicação da mandíbula: ao executar a mastigação ou ao falar ocorre dor mandibular por isquemia dos músculos associados, é característico dessa doença e acontece em uma proporção alta de pacientes
Sintomas visuais: cegueira transitória ou definitiva ou diplopia (enxergar duplo)
Outros sintomas como: perda de peso, polimialgia reumática (dores musculares e nas juntas) aparecem em um quinto dos casos.

Como o médico faz o diagnóstico?
Anamnese e exame físico pela palpação da artéria temporal superficial que deverá estar mais grossa, dolorida e sem pulsação.
Exames laboratoriais, como aumento da velocidade de sedimentação (VSG ou VHS), proteína C reativa elevada, fosfatase alcalina elevada.
Biópsia de artéria superficial temporal para comprovação e verificação das células gigantes e linfócitos.
Angiografia pode ser útil ao diagnóstico.
Como se trata?
Com elevadas doses de corticóides.
Deve-se monitorar as provas de reação inflamatórias (diminuição do VSG, proteína C reativa).
A arterite temporal é autolimitada e o uso de corticóides deverá ser suspenso entre 6 meses a 2 anos.
É preciso atenção e cuidados com o uso de corticóides que podem levar a osteoporose, psicose, hemorragia digestiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para Aldo Fornazieri, 'convulsão social já está ocorrendo'

Crise Na opinião de professor de Filosofia Política, "Temer está dando uma aula de como os profissionais de uma quadrilha reagem co...

Tornar a ver