sábado, 2 de abril de 2011

ALMA DO SILÊNCIO: DESESPERO

ALMA DO SILÊNCIO: DESESPERO: "DESESPERO(ALMA DO SILÊNCIO) Uma onda de calor me aquece, não sei dizer onde esquece, nem onde tudo começa, apenas onde se encerra, uma onda... Juro que não falarei sobre a poeta... Vontade é que não falta... Mas se eu mergulhar no leito por onde corre este rio... irei me perder no Oceano!... Por via da certeza... fico com a poesia a observar o Leito... É uma explosão sem tamanho!... É agonia!... Faz bem e mal também faz... Tudo ao mesmo tempo... Ora! Arre!... Chega de tanto horror!... Vem poesia... cair em braços meus... direi dos meus versos dos seus completamente nus!... É momento de ORAÇÃO... É hora de AMAR... Vem POESIA... Flor Mulher... darei toda a magia e inquietude do meu olhar para os seus VERSOS REVERSOS... desnudar... Ponhar-lhe-ei aos avessos e encherei de amor, ardor, queimor, calor e paixão os dias SEUS... os dias MEUS!... Vem poesia... É hora de fazer A M O R ... É hora de A M A R!...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime Jornal do Brasil Em fevereiro a prefeitura do Rio, atravé...

Tornar a ver