sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Ministro enfrenta crise na Pasta da Integração por denúncias de favorecimento a Pernambuco, venda duplicada de terreno e nepotismo

Beto Barata/AE
Já na primeira semana de 2012 o ministro da IntegraçãoFernando Bezerra Coelho, se viu envolto em uma crise na pasta por conta de denúncias que vão desde ofavorecimento de seu Estado natal (Pernambuco recebeu 90% da verba destinada a enchentes em 2011) até nepotismo. Para evitar mais desgaste em sua equipe ministerial, o governo articulou uma operação de blindagem para Bezerra.
Depois de conceder uma coletiva, na qual apresentou números e relatórios para explicar os repasses de verba, Bezerra aceitou o convite para ir ao Congresso prestar mais esclarecimentos. Mais uma vez, o ministro mostrou uma enxurrada de números. A análise é de que o ministro saiu fortalecido de seu depoimento.
Porém, a nomeação de seu irmão Clementino Coelho para a presidência da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf) pode prejudicá-lo. Embora o tenha exonerado no dia em que foi ao Congresso, denúncias ainda aparecem. O Estado divulgou que a Codevasf comprou um terreno dos primos de Bezerra.

Outra situação mal explicada é tentativa de retirar do orçamento R$ 50 milhões das obras de transposição do rio São Francisco para tentar alocá-los em uma obra na barragem Serro Azul, na Zona da Mata pernambucana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime

Juiz determina que urinar em vias pública não é crime Jornal do Brasil Em fevereiro a prefeitura do Rio, atravé...

Tornar a ver